Publicidade

Aprenda sobre este formato que, além de trazer lucros para o seu negócio, visa especialmente cuidar da saúde do planeta terra.

Você já parou para pensar em como o seu consumo ou o seu gasto pode impactar no futuro de uma forma geral? Mais do que isso, já analisou o quanto a produção do seu negócio é capaz de impactar o mundo na qual vivemos e até mesmo gerar grandes quantidades de resíduos que podem se tornar grandes problemas?

Pensando em evitar grandes tragédias, a prática da economia circular surge como uma ferramenta excelente para manter a moradia dos seres humanos na terra e até mesmo impactar de forma positiva o seu negócio.

Se você não conhece ou pensa em aplicar a metodologia, mas ainda não sabe como, esse artigo foi feito para você! Leia até o final e conheça em detalhes.

Publicidade

O que é economia circular?

Antes de mais nada, é importante entender o que é a economia circular. O conceito de economia circular nada mais é do que um modelo econômico e industrial que visa diminuir os resíduos e fazer o melhor uso possível de recursos existentes.

Diferentemente do modelo tradicional utilizado pela maioria das empresas, que é o de extrair, produzir e descartar, na economia circular a ideia é criar um círculo contínuo que tem como base o reuso dos insumos.

O foco é permanecer com o valor original dos produtos, materiais e todos os insumos para a produção o maior tempo possível, além de diminuir ao máximo a produção de resíduos, evitando assim a poluição.

Ou seja, a economia circular visa um uso mais sustentável das matérias primas. Antes mesmo da produção se iniciar, a engenharia daquele projeto deve pensar como aquela matéria prima possa ser reutilizada.

Desta forma, os recursos utilizados geram menos impactos ambientais e assim, protegem o meio ambiente.

Qual é o principal objetivo da economia circular?

Apesar do principal objetivo da economia circular parecer ser exclusivamente a redução de uso de insumos que gera resíduos, o conceito vai muito além disso.

Esse formato quer construir uma economia mais equitativa e resiliente, pensando na responsabilidade ambiental que o empreendedorismo precisa ter. Atendendo à necessidade do seu público atual, mas sem impactar negativamente o futuro dos que estão por vir.

A economia circular estimula a inovação, graças à criação de novos mercados modelos de negócios que sejam compatíveis com a proposta sustentável.

Quais são os pilares da economia circular?

Antes de tudo, é necessário entender que para que a economia circular aconteça, alguns pontos são levados em consideração. Um dos principais é o design de produtos.

Eles devem ser projetados para durar o máximo possível, além de terem fácil manutenção, possibilitando que sejam reutilizados, tanto no mesmo formato, quanto para a reciclagem dos materiais.

Outro fator importante é aumentar o ciclo de vida dos produtos, que geralmente são mais curtos. Fazem com que eles durem mais requer mais manutenção, mas menos insumos.

A recuperação dos materiais também é um pilar fundamental. Aqui, a ideia é recuperar os insumos e materiais no final da sua vida útil e reciclando novamente.

Por fim, mas não menos importante, a colaboração e inovação são indispensáveis. Ninguém consegue aplicar este tipo de economia sozinho. Empresas, pesquisadores, governo, consumidores, enfim, todos precisam atuar em busca de soluções diferenciadas, capazes de aumentar o ciclo dos materiais e dos produtos.

Como aplicar a economia circular na minha realidade?

Lembra quando falamos que antes de começar sua produção é necessário pensar na engenharia de como produzir de forma sustentável? Isso deve começar lá da matéria prima.

E para além disso, mais do que ter produtos que contam com uma vida útil circular, todo seu modelo de negócio deve agir assim, passando pela educação, conscientização, inovação e até mesmo pensando nas políticas públicas que regulamentam a prática.

Atualmente, diversos setores, além da indústria, estão começando a utilizar os princípios de economia circular de maneiras diferentes.

A indústria automotiva é um bom exemplo. Diferentemente de quando pensavam apenas na produção dos carros, estas indústrias estão desenvolvendo um design modular, além de apostar em componentes facilmente desmontáveis para facilitar a recuperação e reciclagem de insumos utilizados.

Já a indústria têxtil, que atua com a moda, está explorando fibras recicladas e modelos de negócios baseados em aluguel e recompra de roupas, prolongando a vida útil dos produtos.

Os empreendimentos de tecnologia também não ficam de fora. Fabricantes de eletrônicos estão implementando programas de reciclagem de dispositivos e recuperando materiais valiosos como metais preciosos.

Ou seja, dá para fazer a aplicação do modelo e trazer resultados positivos para o seu negócio.

Entretanto, vale ressaltar que, mesmo com tantos benefícios, qualquer fase de transição pode ser desafiadora. Portanto, alguns cuidados devem ser tomados.

Indo além da produção

Quando se trata da economia circular é muito comum que empresas, empresários ou até mesmo outras instituições foquem na sustentabilidade da produção do produto. E assim, por vezes, esquecem de fatores fundamentais para garantir que realmente seu trabalho valeu a pena.

O principal deles é o transporte. De nada esse esforço para produzir um produto bacana, com embalagem reutilizável e tudo mais, se a forma de transportar não é sustentável, emitindo CO2 e causando outros impactos.

A distribuição deve casar com o que você propõe durante toda linha de produção.

Outro fator fundamental é o marketing. Ele deve ser feito de forma inteligente e funcional. Uma dica é trazer a inovação do seu produto como chamariz, e não a sua produção. Mesmo porque, produzir algo sustentável faz parte do nosso compromisso com o planeta de forma geral.

Avise sim que se trata de um projeto sustentável, mas não use disso como bengala principal para vender.

Aliás, é importante ressaltar que a economia circular é diferente da economia verde. Aqui, o pensamento é mais focado no processo de produção e funcionamento da empresa. Já a economia verde é bem mais ampla.

Outras formas de fazer uma economia mais sustentável?

Além dos produtos, a parte de oferta de serviços também pode seguir o conceito de ser mais sustentável.

Um bom exemplo de um serviço que pode ser executado de forma inteligente, através da economia circular, é implementar um botão de emergência em ônibus, que acionaria a polícia em caso de agressão ou assédio dentro do transporte público.

Além da ideia ser um serviço sustentável, todo este sistema também pode ser.

Por exemplo, para a implementação deste botão, é necessário matéria prima, certo? De onde ela vem? Os fios do botão podem ser reutilizados, o plástico também.

A ideia principal é adaptar todo o ônibus, fazendo com que ele produza menos resíduos possíveis e mesmo assim execute um serviço que vá causar impacto positivo.

Perceba o quanto esse cuidado e implementação vem de todos os ângulos e requer muito mais do que o uso de insumos recicláveis.

Aplicar a economia circular envolve uma série de fatores colaborativos que juntos resultam resultados eficientes, tanto para a sua empresa, quanto para o meio ambiente de uma modo geral.

Portanto, tenha em mente que aplicar a economia circular é um grande desafio, mas que trará excelentes resultados, tanto para a empresa, quanto para sua vida pessoal. Afinal, todos nós vivemos neste planeta.

Quer mais dicas sobre empreendedorismo, cotidiano e finanças? Não deixe de acompanhar nossas publicações, para ter acesso a todos os nossos artigos, clique aqui.