Morar sozinho pode ser uma decisão difícil, especialmente quando se trata de finanças. Ao decidir viver sozinho, é importante entender que essa escolha envolve uma série de gastos extras e responsabilidades diferentes daquelas que se tem ao dividir um lar com familiares  ou amigos. Por isso, é fundamental se programar bem antes de dar esse passo importante. Mesmo tendo seus contratempos, é o sonho de muitas pessoas, e ele pode ser realizado, só é preciso estar preparado financeiramente para encarar esse desafio

Viver sozinho pode ser uma experiência incrível, mas também exige disciplina e organização. Saber quanto custa morar sozinho e como economizar pode ser o diferencial entre o sucesso e o fracasso nessa jornada. Com as informações e dicas certas, é possível realizar o sonho da independência e ter um lar confortável e acolhedor. Aqui iremos falar dessas informações para te preparar para a sua tão sonhada mudança, confira agora!

Como morar sozinho?

  • Faça um bom planejamento financeiro: O primeiro e mais importante passo é se planejar financeiramente, pois através disso será possível organizar suas finanças de acordo com a sua realidade, e se preparar para realizar o investimento necessário para programar sua mudança.
  • Listar suas habilidades domésticas: Entenda suas principais habilidades, para então decidir se vai desenvolver aquelas que ainda não tem ,ou, se pretende contratar serviços de terceiros, inclusive para já ter em mente os gastos que serão necessários com a contratação dessas atividades. Essas habilidades podem ser: Saber cozinhar; saber o básico de manutenção elétrica como trocar um chuveiro ou consertar uma tomada; manutenção hidráulica; limpeza do ambiente – desde lavar as louças até fazer uma faxina geral; habilidade em montagem e instalação de móveis e afins, como prateleiras e armários; jardinagem; decoração e logística para dispor seus objetos pela casa; e como dissemos anteriormente a habilidade de gerenciar suas finanças. Caso decida por desenvolver alguma dessas técnicas busque dicas que pessoas que já as desenvolveram, assista vídeos tutoriais na internet, leia dicas em blogs, e bote em prática para aprender tentando!
  • Faça uma lista de tudo que vai precisar: Faça uma descrição detalhada daquilo que será necessário para a mudança acontecer: Anote aquilo que você já possui e o que vai precisar comprar, todos os serviços que vão ser contratados, processos de locação, documentação e mudança de titularidade de contas, entre outros, para que não falte nada para ser procurado de ultima hora, gerando transtornos e gastos adicionais.
  •  Separe os custos domésticos entre fixos e variáveis: separar estes custos é uma prática que ajuda a gerenciar as finanças da casa. Os custos fixos são aqueles que se mantêm constantes todos os meses, como as contas de água, luz, gás, telefone, aluguel, entre outros. Já os custos variáveis são aqueles que variam de acordo com o uso que se faz deles, como as despesas com alimentação, transporte e lazer. Com a separação desses custos, é possível identificar os gastos que podem ser reduzidos ou eliminados para economizar dinheiro, como diminuir o consumo de energia elétrica ou cozinhar mais em casa.
  • Decidir entre compra e financiamento: Caso você esteja planejando morar sozinho e não possui ainda um imóvel para se mudar, é necessário escolher entre as opções aluguel, financiamento, ou adquirir o imóvel à vista. Com certeza a opção mais válida para quem pode arcar é a de comprar seu imóvel de imediato, porém essa não é a realidade da maioria das pessoas, portanto é necessário comparar os gastos entre alugar ou financiar o imóvel desejado em relação às parcelas e a sua capacidade de pagamento, assim como outros fatores como o nível de urgência para o tempo que você deseja se mudar ou a responsabilidade de pegar um financiamento de muitos anos.

Quais são os principais gastos para morar sozinho?

  1. Aluguel /  Parcela do financiamento
  2. Alimentação (Supermercado, lanches, padaria, açougue, sacolão…)
  3. Contas ( água, luz, condomínio, internet, IPTU)
  4. Mobília ( Mesas, armários, cadeiras…)
  5. Eletrodomésticos (Fogão, Geladeira, microondas…)
  6. Produtos de limpeza e higiene pessoal ( detergente, desinfetante, sabão, creme dental…)
  7. transporte (preço e distância para metrôs, ônibus, carro, ou bicicleta, compare os valores para encontrar o melhor custo benefício.
  8. Utensílios gerais (Vassouras, rodos, panos, cabides…)
  9. Manutenção e reparos (eletricista, encanador, reparos gerais…)
  10. Imprevistos: ( gastos não planejados que acabam ocorrendo por ordem do acaso) Dica: se previna para esse tipo de gasto guardando uma reserva de emergências.

Gastos iniciais para morar sozinho:

Ao planejar uma mudança, é fundamental considerar os custos iniciais, que incluem despesas como transporte dos objetos, possíveis danos que podem ocorrer durante o processo, limpeza e manutenção de itens como telhados e caixas d’água, além de instalações como gás, ar-condicionado ou internet. Vale ressaltar que cada mudança é única e pode apresentar peculiaridades diferentes, portanto, é importante prestar atenção às necessidades específicas do imóvel para evitar esquecer de algo importante.

Quanto custa morar sozinho? Conheça o valor mínimo em média! 

Aluguel ou prestação: Entorno de R$1500,00

Água: R$70,00

Luz: R$100,00

Internet: R$100,00

Telefone e TV a cabo: R$100,00

Gás: Um botijão de gás custa em média R$50,00, sendo que uma pessoa gasta em média um a cada 2 meses, gerando R$25,00 por mês.

IPTU: Depende do imóvel, vamos deixar uma média de R$100,00 para o valor do aluguel médio. 

Mantimentos gerais: R$600,00

Chegamos ao valor de aproximadamente: R$2500,00. 

Quais as vantagens de morar sozinho? 

  • Desenvolvimento pessoal: Ao decidir viver solo você se permite passar por dificuldades e se aprimorar pessoalmente, desenvolvendo suas responsabilidades, e tomando completamente o controle da sua vida, o que é uma experiência fundamental para se tornar um adulto funcional. Esse processo é muito bom para aprender a “tomar as rédeas” da sua própria vida.
  • Liberdade: Uma das melhores vantagens de passar pela experiência solo é a liberdade que ela proporciona, ter um espaço somente seu para fazer o que quiser, quando quiser. Organize, decore, e preencha seu espaço da maneira que melhor lhe convier, receba amigos em qualquer momento, use seu espaço para desenvolver seus projetos pessoais sem se preocupar em incomodar ninguém, enfim, ter onde deixar a criatividade fluir sem interferências externas!
  • Bem estar:  Muitas pessoas escolhem morar sozinhas pois vivem em situações estressantes junto a familiares, colegas de casa, e até mesmo vizinhos, sendo muitas vezes uma excelente opção para cuidar da sua saúde mental e física, se libertando de vivências tristes ou tóxicas para encontrar a paz no conforto do próprio lar. Ter seu espaço também é muito importante para o autoconhecimento, pois necessitamos de um tempo só nosso para nos distanciarmos do jeito dos outros de serem para encontrarmos o nosso próprio, e, mesmo que não encontre, você terá a oportunidade de criá-lo.

Quais as desvantagens em morar sozinho?

Caso você seja uma pessoa muito sociável e tem dificuldades em ficar sozinha essa opção pode não ser a melhor, ou em caso de depressão, ou outro tipo de neuro-divergência que demande algum cuidado de terceiros.

Como já comentamos anteriormente todos os gastos, serviços e cuidados com a sua casa serão só seus, o que pode ficar pesado caso você não faça o correto planejamento financeiro para se preparar para o que está por vir

Se você gosta de companhia mas também prefere morar sozinho por conta das vantagens disponíveis, recomendamos encontrar um pet para ser seu companheiro!

 Como economizar morando sozinho?

  • Evitar desperdício: Fique atento a desperdícios de água, luz, comida, produtos, etc. Perceba a maneira com que você utiliza os recursos que estão disponíveis e procure formas de economizar, pois muitas vezes possuímos hábitos dessa natureza e não percebemos até prestarmos mais atenção.
  • Dividir ou não: Dividir o aluguel pode ser uma ótima forma de economizar, pois todas as contas serão compartilhadas, o que pode gerar uma grande diferença no bolso no final do mês, porém é preciso analisar todos os fatores para chegar a melhor decisão, como escolher alguém de confiança e da qual você possua uma boa relação, e saber que abrirá mão de alguns pontos positivos mencioados anteriormente, para escolher outros pontos negativos e positivos. Portanto coloque tudo na “balança” para encontrar a melhor opção para você!
  • Ficar atento para economizar em produtos e serviços: Crie o hábito de procurar o melhor preço em supermercados, farmácias, padarias, e demais estabelecimentos dos quais você costuma consumir, para ter certeza de que não está pagando caro e ver a diferença economizada no final do mês. Fique atento a promoções e cupons para serviços e produtos que consome constantemente!

Com quantos anos alguém pode morar sozinho? 

A idade mínima para emancipação é de 16 anos. Porém existem diversos fatores que determinam se o indivíduo está apto para cuidar da própria vida, como ter o tempo para se dedicar aos estudos e se formar, no mínimo, no ensino de nível médio. Já que as responsabilidades de uma casa consomem tempo e podem atrapalhar o aprendizado. Outro fator é a estabilidade financeira que proporcionará a condição de pagar suas contas, e por fim a maturidade estar bem desenvolvida para que o jovem esteja apto a encarar as diversas responsabilidades e “turbulências” da vida adulta.

Do que eu vou precisar? Confira a lista de alguns dos itens necessários para montar sua nova casa!

  • Sala: Mesa, cadeiras, sofá, rack ou aparador, mesa de centro, tapete, espelho, quadros, etc.
  • Cozinha e área: Fogão, geladeira, micro-ondas, armários, escorredor de pratos, pano de pratos, copos, panelas, talheres, utensílios diversos (rodo de pia, colheres de pau, pegadores, facas de churrasco, escorredores…), varal, máquina de lavar roupa, sabão em pó, rodo, vassoura, panos de chão, lixeira, e utensílios de limpeza (desinfetante, detergente, água sanitária…)
  • Quarto: Cama, colchão, armário, guarda-roupas, mesa de canto, cortinas, TV, rack, escrivaninha, etc.
  • Banheiro: Porta treco, armário, espelho, lixeira, porta toalhas, prateleiras, e utensílios de higiene pessoal (sabonete, shampoo, pente de cabelos, escova de dentes e etc.)

Concluindo:

Aqui desenvolvemos uma análise detalhada sobre como morar sozinho, com suas vantagens e desvantagens, colocando-as em comparação e as alternativas para cada tipo de escolha. Portanto chegamos a conclusão de que morar sozinho pode ser sim uma escolha muito válida e boa, caso atenda aos pré-requisitos colocados neste artigo e esteja disposto a fazer o necessário pelo seu sonho, mas, caso ainda não esteja nas condições dadas não fique aflito, se planeje com calma e antecedência pois o seu sonho ainda pode chegar!

Calculadora de Despesas de Morar Sozinho