Publicidade

Os conceitos básicos para ensinar as crianças sobre dinheiro

Ser organizado financeiramente é uma virtude para poucos. E para se tornar um adulto estruturado, a educação financeira deve ser ensinada ainda criança. Você como mãe ou pai, pode e deve introduzir a educação financeira infantil  em seu dia a dia. Pensando nisso, nós do Rico Agora, trouxemos dicas essenciais para você colocar em prática, acompanhe!

O conceito de educação financeira

Educação Financeira nada mais é do que ter um planejamento financeiro, em que o indivíduo melhora sua compreensão em relação ao dinheiro. Acreditamos na importância deste assunto e entendemos que deveria inclusive ter a temática como assunto nas matérias do ensino fundamental. 

Enquanto não existe essa didática nas escolas, a melhor opção é instruir as crianças para que as mesmas cresçam com essa consciência do dinheiro. 

Publicidade

Como trabalhar a educação financeira na educação infantil?

De acordo com especialistas, o ideal é ensinar os pimpolhos a economizarem dinheiro desde cedo. Pequenas atitudes podem ser inseridas no cotidiano, como controle no momento da compra do mês, falar sobre dinheiro e a importância de economizar. Essas ações contribuem para que as crianças se tornem adultos que se planejam financeiramente.

Uma excelente forma de introduzir a educação financeira infantil é de forma lúdica, apostando em  livros, filmes e jogos interativos e de cunho financeiro.

Confira alguns livros de educação financeira para crianças:

  1. O pé de meia mágico

Autor: Álvaro Modernell

Ilustradora: Cibele Santos

Editora: Fundamentos

Essa é uma excelente escolha para os pequeninos. São 20 páginas, em que a história retrata a rotina de dois irmãos que são muito amigos, mas têm atitudes distintas em relação a tudo.

A narrativa traça um paralelo entre os personagens para mostrar como é vantajoso preservar brinquedos e roupas. Além disso, sugere às crianças guardar um pouquinho da mesada para realizar objetivos no futuro.

Álvaro Modernell também é autor de outra obra do gênero: Zequinha e a Porquinha Poupança. 

2. Como se fosse dinheiro

Autora: Ruth Rocha

Ilustradora: Mariana Massarani

Editora: Salamandra

O enredo da história se baseia no garoto sempre recebia balas e chicletes de troco na cantina da escola, pois eram “como se fosse dinheiro”. Sendo assim, ele resolve pagar os próximos lanches de um jeito bastante diferente – para o desconforto de Seu Lucas, proprietário do negócio.

O livro remete uma reflexão sobre o valor real das moedas, mas que acaba levantando questões sobre honestidade e esperteza.

  1. Dinheiro compra tudo? – Educação financeira para crianças

Autora: Cássia D’Aquino

Ilustradores: Caio Cradoso, Tatiana Paiva e Thiago Cruz

Editora: Moderna

Da mesma autora de Como falar de dinheiro com seu filho. Neste livro, a educadora financeira Cássia D’Aquino explica curiosidades sobre o universo monetário: onde é fabricado o dinheiro? Qual é a maior cédula do mundo? Grana compra felicidade?

As respostas vêm junto com piadas, truques de mágica, jogos e até receitas culinárias. É uma maneira super divertida de conhecer os primeiros passos do planejamento financeiro e aprender conceitos como “lucro” e “desperdício”. Publicação voltada para crianças a partir de 8 anos.

Atividades que colaboram na educação financeira para crianças

Além dos livros que são ótimos aliados na educação financeira infantil, há outras formas de estimular o seu filho, acompanhe algumas das formas mais comuns:

Jogo de Tabuleiro

A indústria de brinquedos investe em alguns produtos voltados para a educação financeira. Alguns deles são o Banco Imobiliário, Jogo da Vida e Monopoly. Essas são ótimas opções para educar financeiramente de forma lúdica.

Cofrinho

Essa é uma das formas mais tradicionais para educar as crianças, desta maneira é fácil entender a importância de guardar dinheiro. Seja mesada (oferecer um valor definido para a criança), ou dá dinheiro esporadicamente, conscientizar os pequenos da importância de poupar qualquer quantia, contribui para um investimento a longo prazo, por exemplo, comprar aquele brinquedo que tanto quer, ou comprar um presente que tanto almeja.

Após a leitura deste artigo, você entendeu a importância de educar financeiramente as crianças, não é mesmo? Agora convide o seu filho a participar do planejamento financeiro da família, assim vai ajudá-las a entender melhor o orçamento doméstico e assim se tornam adultos que sabem planejar financeiramente. 

Gostou do conteúdo de hoje? Continue nos acompanhando e fique muito bem informado.